Apesar da eliminação, há uma luz no fim do túnel

Tínhamos um placar de 3 a 0 contra para reverter. Além disso, a constante briga política carregava ainda mais na conturbação do ambiente interno. Dois jogadores contundidos ainda no primeiro tempo. Apesar de tudo isso, o time foi organizado e valente e fez uma boa partida. Uma vitória categórica de 2 a 0 sobre o Bahia; mas que não foi suficiente para seguirmos na Copa do Brasil. Mas esse time está de parabéns pela dignidade apresentada pela equipe.

Em relação a partida, temos que ressaltar a sensível melhora de nossa defesa. O Bahia pouco foi ao ataque, até pela vantagem que tinha; mas nas poucas vezes em que atacou, a zaga formada por Breno e Ricardo Graça foi firme. Ganharam a maioria das disputas. Ramon vinha muito bem na defesa, até sentir o músculo posterior da coxa. Chamou a atenção que alguns jogadores sentiram problemas musculares; Yago Pikachu também sentiu a coxa no final do jogo. É preciso questionar a preparação física neste ponto. Foram 2 jogadores que se lesionaram na coxa. Ramon provavelmente não jogará na quinta-feira. Apesar da contusão precoce de Ramon, Henrique não comprometeu.E jogamos com determinação o tempo inteiro. Aos 14 minutos, tivemos a primeira chance em uma cabeçada de Breno em cobrança de escanteio, para defesa de Anderson. O bloqueio defensivo do time baiano seguia, até que aos 32, Ramon lança Andrés Rios que invade a área e é calçado por Nino Paraíba. Pênalti. Pikachu cobra com categoria e abre o placar. O Bahia seguiu com a estratégia de parar e catimbar o jogo. Após o gol, o Vasco não conseguiu criar jogadas mais agudas. E o primeiro tempo termina assim.

No segundo tempo, o Vasco volta mais agudo. Com as entradas de Kelvin e Henrique pelas contusões precoces dos dois laterais, voltamos mais acesos. E aos 35 segundos, a zaga baiana falha e Giovanni Augusto tenta começar a jogada, mas a zaga do Bahia se recupera.O Vasco seguiu em cima, tentando furar o bloqueio baiano. Até que aos 19 minutos, falta na ponta direita; Pikachu cruza e Andrey consegue subir mais alto do que os zagueiros e cabeceia forte; Anderson tenta espalmar, mas não consegue evitar o gol. Conseguimos fazer 2 a 0. E pouco depois, cruzamento de Wagner da esquerda em cobrança de falta e a bola passou perigosamente pela área, a defesa baiana falha e a bola passa pelo goleiro e Andrey se estica todo e não consegue alaançar a bola. Por pouco não sai o terceiro. Aos 38 minutos, Andrés Rios tenta de primeira, mas perde uma chance de ouro para fazermos o terceiro. E foi a chance derradeira. Ao final, o mesmo Andrés Rios é expulso após uma cotovelada e pouco depois, confusão generalizada, após uma entrada dura em Pikachu e um torcedor invade o campo. E no apito final, parte de nossa enfurecida torcida começa a jogar objetos contra os jogadores do Bahia e a arbitragem. O que esses cidadãos estão a querer…

No final de tudo, valeu pela luta. A parada da Copa mostrou uma sensível melhora defensiva, ao menos aparente de nosso time. Os zagueiros Breno e Graça ganharam praticamente todas as disputas e cobriram bem as laterais. Além disso, saíram jogando com segurança. Resolvido isso, há esperanças por dias melhores. Um time competitivo começa por uma boa consistência defensiva. Ramon também fazia boa partida no lado esquerdo, mas infelizmente sentiu a coxa. Dias melhores poderão vir com a nova defesa organizada por Jorginho. Há esperança por dias melhores. Reverter a vantagem do Bahia era difícil. Mas a boa vitória de hoje, nos faz crer em um futuro melhor.