Anotaram a placa ?

Uma noite para se esquecer.  Poderia ter sido de 6. Se não fosse Martin Silva defendendo 2 pênaltis, poderíamos ter perdido de 6 hoje para o bom time do Racing. Levamos de 4 a 0. Mas perdemos para um ótimo time. O Racing Club está de parabéns. Jogaram muito.

O mais cruel nisso tudo, é que antes de levarmos o primeiro gol, tivemos duas chances claras de gol, de quatro criadas no primeiro tempo.  Wellington perdeu uma aos 8 minutos, cara a cara com o goleiro Musso. Dois minutos depois, o primeiro pênalti em em que Evander se enroscou com Zaracho. Pênalti duvidoso. Lisandro López cobra e Martin Silva defende.  Além da chance com Wellington, teve uma outra chance em que Henrique cruzou da esquerda, Wellington fura e Wagner, de frente para o goleiro chuta longe do gol.  E tiveram mais duas com Andrés Rios, chutando de longe por cima do gol, levando um certo perigo.  Mas quem não faz toma; e logo contra quem…. Aos 33 minutos, jogada com Zaracho e a bola tocada no meio para Centurion abrir o placar para o time da casa.  E aos 39, outra jogada pelo lado esquerdo de defesa cruzmaltina, novamente com Zaracho, que cruza para Lautaro Martinez completar e aumentar para 2 a 0 a vantagem do bom0 time argentino.   Ainda teve um pênalti de Erazo em Lautaro Martinez. Mais uma vez Martin Silva defende. Fim do primeiro tempo.

No segundo tempo, o panorama não muda, com o Racing em cima da gente. E não tardou a sair o terceiro gol de Zaracho em que ele, vem da direita para a esquerda, dribla Paulão e Martin Silva e toca para o gol vazio, fazendo 3 a 0.  E aos 15 minutos, bola em disputa, Henrique perde a disputa no corpo para Centurion e Wagner dá o tranco no atacante argentino.  Pênalti e dessa vez Lisandro López converte, dando números finais a partida. Zé Ricardo fez uma tentativa com 3 volantes no meio e não deu certo. Acabamos por ficar mais vulneráveis.

A verdade nua e crua é que com essa derrota e o empate entre a raposa e a La U, ainda temos chances, ainda que remotas, de nos classificarmos para a próxima fase.  Resta saber se nossa equipe ainda terá motivaço tentar buscar estes pontos.  Nem tudo é possível.  Mas ao menos podemos tentar.  Esse é nosso dever de honra .  Agora, é bola para frente e ver até onde podemos chegar

 

 

 

Posted By Ricardo Fortes

1 Comment

TITO LEMOS

Foi mesmo um terror, porém, o terceiro gol nasceu em uma jogada de impedimento, o pênalti que o adversário converteu, na verdade na jogada anterior foi falta no jogador do vasco, e houve um pênalti claro a nosso favor, em que o jogador adversário abre o braço e a bola toca claramente, e se fosse contra o vasco, aqui no Brasil, seria pênalti com certeza, não estou aqui querendo dizer que a intenção do juiz era prejudicar o vasco, mas que foi muito rigoroso conosco, isso foi, no mais, time que não tem sistema defensivo de qualidade, a tendência e levar muitos gols, mesmo tendo Martin Silva no gol, eu acho que Libertadores, já era!

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *