A vitória da paciência

São Januário, segundo tempo, jogo encardido contra um adversário mais fraco que joga retrancado, fazendo cera, batendo no Vasco ante um juiz bandido e complacente.

As sociais se irritam, começam a vaiar o time, especialmente os jogadores que não estejam à altura do resto do time. O time começa a partir pra dentro do adversário de forma atabalhoada, forçando o gol que insiste em não sair. De repente, surge o contra-ataque do adversário e gol. E ai, o que já era ruim vira um filme de terror.

Todo vascaíno já se cansou de ver esse filme de final triste.

Por isso, gostaria de dar parabéns ao time, à comissão técnica e à torcida que compareceu a São Januário hoje, na grande e merecida vitória de 1 a 0 sobre o Goiás. Mesmo com o tempo passando e o gol insistindo em não sair, o time não se afobou, não se abateu e persistiu jogando da mesma forma correta até atingir o objetivo. O gol coroou o esforço de Andrezinho em voltar logo para a equipe e as boas alterações feitas por Jorginho e Zinho. O gol foi muito bonito. Uma finalização calma e colocada.

Deu gosto de ver o time. A bola girava calmamente pela defesa até que se achasse uma saída de bola, com Diguinho, Andrezinho ou William, este muito bem no jogo. Não apelamos para os chutões em momento algum.

Há o que melhorar? Sim. Lá pelos 30 minutos do segundo tempo, já perdendo o jogo, o Goiás passou a pressionar ainda mais a saída de bola do Vasco. Nessa hora, ao invés de ser mais objetivo e levar a bola pra longe do seu próprio gol, o Vasco seguiu tocando a bola atrás. Três perdas de bola quase que consecutivas poderiam ter custado caro. Espero que Jorginho tenha visto esse problemaço e treine essa saída sob pressão. Muitos times farão isso com o Vasco esse ano.

Faltando o jogo do Atlético Goianiense, que se vencer permanecerá a um ponto de distância do Vasco, já abrimos confortabilíssimos seis pontos sobre o quinto colocado, com apenas seis rodadas jogadas.

Já li hoje na internet torcedores com sonhos de conquistar a série B de forma invicta. Possível? Sim, pode ser. Mas pensar nisso é completamente louco. É preciso seguir com a postura focada e humilde que estamos vendo. Um jogo por vez.

Por hoje, de novo: parabéns, Vasco e vascaínos. São Januário presenciou uma grande vitória.

Antes de terminar, lembrei-me de um ponto importante: o gol só saiu porque o (dito por mim) inoperante Thalles batalhou por uma bola perdida e deu, sentado no chão, o passe para Nenê cruzar. Até ele merece os parabéns.