A sobrevivência e o acesso próximo

A essa altura da Série B, não adianta pensar neste momento em jogar bem e bonito; a palavra de ordem é eficiência. Pelo menos até as duas vitórias e um empate que nos restam para chegarmos aos 64 pontos e garantir o acesso. Ontem em um jogo movimentado, mas fraco em termos técnicos, valeu o melhor elenco do Vasco e a vitória por 1 a 0 ontem sobre o Paraná resumiu-se no seguinte: quem soube aproveitar a chance, levou a melhor. E dessa vez fomos nós, graças a Deus.

Por incrível que pareça, o Vasco ontem não jogou bem, mas certamente melhor do que no jogo contra o CRB. Criou mais chances, só Douglas Luiz, nosso melhor jogador ontem, perdeu duas chances cristalinas, Ederson perdeu outra. O limitado Paraná pouco atacou mas teve duas boas chances, uma em cada tempo, mas não aproveitou. Com o campo encharcado e a chuva intermitente em Cariacica, o futebol passou longe e o jogo passou a ser uma questão de sobrevivência. No primeiro tempo, o Vasco atacou mais e perdeu dois gols feitos, através de Douglas, um deles na cara do gol, em um rebote do goleiro Marcos. Valeu pelas tentativas no primeiro tempo.

No segundo tempo, jogo lá e cá no início. E aí um lance que poderia ter complicado o jogo para o Vasco: o volante Wiliiam recua a bola fraca para Martin Silva, e o atacante do Paraná entra livre; mas eis que o atacante do Paraná consegue o impossível: tenta driblar Martin Silva e se enrola completamente; Martin Silva consegue a defesa. Aos 24 minutos, bola cruzada por Julio Cesar, que ao contrário do jogo contra o CRB, jogou boa partida, Thalles consegue aproveitar a falha do zagueiro Alisson e toca colocado no canto direito de Marcos: 1 a 0 Vasco. Daí em diante, o jogo que já não era lá essas coisas, piorou e se arrastou até o final. Como já tínhamos feito o gol, saímos no lucro. Vencemos feio, mas vencemos e é o que importa no final. Agora temos uma decisão na quarta-feira contra a representação do Avaí que nos venceu no primeiro turno.

Passamos no teste de sobrevivência para o acesso à Série A. Bastam duas vitórias em seis jogos e estaremos enfim na Série A. Com relação a recuperação da liderança, o Atlético-GO cresceu neste final e vem tendo a sorte que o Vasco vinha tendo e com um gol aos 50 minutos, derrotaram o Criciúma por 2 a 1. Mas primeiro vamos tentar derrotar o Avaí e o Brasil de Pelotas nos próximos 2 jogos e aí pensamos em título da Série B, o que em tese seria obrigação nossa ganhar e estar anos-luz à frente do Atlético-GO. Mas paciência. Vamos jogar feio, ganhar de meio a zero e subir.