A redenção de Talles Magno

No jogo passado contra o Bahia, o Vasco não teve Talles Magno. Ninguém garante que a história poderia ser diferente e que o onze cruzmaltino venceria. Mas o Bahia se preocuparia mais. Hoje Talles foi o nome do jogo ao lado de Ribamar e juntos construiram a importante vitória fora de casa contra a Chape. De quebra o time da colina histórica quebrou o tabu de nunca ter vencido a Chape na Arena Condá. A única vitória lá foi em 1978 em um amistoso.

Foi um jogo movimentado, de pouca técnica e muita luta. Foi assim o jogo todo. O Vasco começou melhor em cima da Chape, marcando a saída de bola adversária. E aos 11 minutos, criou a primeira chance, com Thalles Magno puxando o ataque, passando a bola para Cáceres e este para Ribamar que tocou de bico para boa defesa de Tiepo. A Chape demorou a entrar no jogo e só teve a primeira chance aos 37 minutos, com boa jogada de Augusto que driblou Danilo Barcelos e ganhou na corrida de Castan e chutou firme para boa defesa de Fernando Miguel. E aos 46 minutos, em um ótimo contra-ataque, Raul lançou Ribamar, que partiu praticamente do seu campo em velocidade e tocou por cobertura, por cima do goleiro Tiepo. Golaço abrindo o placar.

No segundo tempo, a Chape partiu para a pressão e abusou da bola aérea na área cruzmaltina e por 15 minutos, o Vasco ficou preso nesta pressão, não conseguindo encaixar contra-ataques. Aos 11, Ribamar sente câimbras e é substituído por Marrony. E este perde uma boa oportunidade aos 24 minutos, em uma saída errada da Chape e na hora de tocar por cima, erra o tempo de bola e Tiepo defende. E 4 minutos depois, o Vasco paga caro por esse erro: o lateral Eduardo passa fácil por Danilo Barcelos e toca para Locatelli que cruza para Arthur Gomes cabeceia firme, entre Henriquez e Leandro Castan, sem chances para Fernando Miguel. Só enquanto a que a Chape comemorava o empate, eis que Talles Magno pega a bola embaixo do braço, dribla dois contrários e dá um tapa de perna esquerda, sem chances para Tiepo, dando números finais a partida. Locatelli ainda deu um giro aos 38, mas parou em Fernando Miguel.

Com a ótima vitória de hoje, o Vasco pula para o décimo segundo lugar, na zona da Sul Americana a oito pontos do Z4. Caso os flores não vençam os gambás amanhã, ficaremos a sete pontos do Z4, na pior das hipóteses e a 5 pontos do Cruzeiro que perdeu há pouco do Palmeiras. Não podemos esmorecer, domingo que vem a equipe cruzmaltina enfrenta o CAP, que será um duro jogo, mesmo com o time reserva. É em SJ, mas não pode facilitar. É ganhar mais uns 7 jogos para definitivamente afastar o risco de Z4. E procurar algo melhor no Brasileiro. Pé no chao.