A redenção de Graça

Um jogador que veio da base e que foi torpedeado de forma injusta pela torcida por um jogo em que todos falharam na altitude e pagou pelo time inteiro. E até hoje parte da torcida o critica por isso. Mas aos poucos, Ricardo Graça melhora a cada atuação nas partidas. Ontem, ele foi um dos melhores, senão o melhor em campo. O Avaí nos pressionou a maior parte do tempo pelo lado esquerdo e constantemente Danilo Barcelos foi batido. E Ricardo Graça estava na cobertura, tirando todas as bolas. E ele e Fernando Miguel garantiram a importante vitória por 1 a 0 que manteve o time cruzmaltino vivo na Copa do Brasil.

Foi um jogo duro, difícil. O Avaí não é um time brilhante. Longe disso. O leão da ilha é um time valoroso e bem treinado. E corre muito durante os 90 minutos. Teve o domínio do jogo em sua maior parte, principalmente no primeiro tempo. Mas esbarrou na defesa cruzmaltina, com grandes atuações de Fernando Miguel e da dupla de zaga Werley e, principalmente, Ricardo Graça. No primeiro tempo, a não ser em um chute de Pikachu, aos 6 minutos, sem perigo, o Avaí foi melhor. Porém, o Vasco estava firme na defesa, com posse de bola razoável, trocando passes para bloquear as investidas adversárias. Com isso, o Avaí teve poucas chances de perigo, a rigor duas. Uma aos 37 minutos, com Mateus Barbosa em uma pancada de fora da área em boa defesa de Fernando Miguel e nos acréscimos, quando, em um cruzamento da esquerda, João Paulo cabeceou e Fernando Miguel defendeu de forma sensacional em um reflexo fora do comum, à queima-roupa.

No segundo tempo, o Vasco voltou melhor, com uma marcação mais alta, impedindo o Avaí de chegar tanto, como foi no primeiro tempo. Tanto que nos primeiros 15 minutos, tivemos duas chances: uma com Tiago Reis aos 14, que Vladimir defendeu e aos 17, com uma pancada de Danilo Barcelos com uma ótima defesa de Wladimir. Só que 3 minutos depois, em um escanteio, o zagueiro Marquinhos Silva cabeceou para mais uma ótima defesa de Fernando Miguel. E aos 27, o gol da vitória: Maxi López, que entrou na vaga do discreto Tiago Reis, começa a jogada com um bom passe para Yan Sasse. Este faz a jogada, dribla o lateral adversário e cruza para Pikachu quase dentro do gol conferir. E após o gol, o Vasco se retrai para jogar no contra-ataque e o Avaí volta novamente a pressionar o time cruzmaltino. Mas o Avaí não chegou a empilhar chances uma atrás da outra. Mas novamente teve muitas jogadas criadas em cima de Danilo Barcelos e Ricardo Graça tirando praticamente todas as bolas, não deixando os atacantes do Avaí dominarem a bola dentro de nossa área. E assim, o Vasco conseguiu segurar o resultado.

Com essa importante vitória, chegamos à quarta fase da Copa do Brasil, as oitavas. E com R$ 1.900.000,00 no bolso. Já dá para pagar os salários de março de repente. O tema que foi polêmica do último final de semana e que derrubou Thiago Galhardo. E expôs problemas desnecessários. Falou-se em 7 meses de salários atrasados, o que depois foi descoberto que não era a realidade. Agora, é a decisão do Carioca contra os urubulinos e mais polêmicas surgidas, como a proposta de uso do Maracanã, a briga por jogar ou não no Maracanã. Enfim, a nossa vida segue.