A perda no último minuto

Gol do Rondinelli em 1978, gol do Petkovic em 2001, gol do Marcio Araújo em impedimento em 2014. O que todos esses fatos tem em comum ? E que todos esses gols foram no último minuto ou faltando poucos minutos para acabar o jogo. E hoje De Arrascaeta aos 50 minutos. Lembranças dolorosas e cruéis que marcam o manto cruzmaltino e minam o nosso já sofrido torcedor.

O jogo de hoje teve os urubus melhores do primeiro tempo e os cruzmaltinos no segundo. No primeiro tempo, o Vasco nao teve uma chance sequer de gol. O urubu teve duas, ambas com Vitinho, aos 37 e 42 minutos, em que Fernando Miguel fez duas boas defesas. No mais, um jogo morno, sem maiores emoçoes. E o time cruzmaltino teve que queimar 2 substituições por contusão: Leandro Castan sentiu a coxa, dando lugar a Ricardo Graça e Bruno Silva dando lugar a Raul. Requintes de tragédia.

No segundo tempo, o Vasco voltou melhor e logo aos 9 minutos, Marrony fez boa jogada e chutou para a primeira boa defesa de César. E um minuto depois, o gol cruzmaltino: Danilo Barcelos cobra o escanteio na cabeça de Tiago Reis, que desvia com categoria, sem chances para César. Após o gol, os urbus resolvem partir para dentro; e nisso surgem os contrgolpes cruzmatinos, onde o Vasco teve chance de ampliar, primeiro com Rossi, depois de passe de Marrony, em que César faz novamente grande defesa e Thiago Galhardo aos 39, após passe de Cáceres, onde ele chuta e a zaga desvia para escanteio. E quem não aproveita as chances para matar o jogo, acaba castigado. E foi o que aconteceu à equipe cruzmaltina nos acréscimos, quando em um cruzamento do garoto Bill, De Arrascaet6a subiu entre Raul e Werley e empatou a partida. E nos pênaltis, o Vasco fez suas cobranças de forma bisonha e perdeu nos pênaltis por 3 a 1 a Taça Rio.

Com isso, o Vasco decide sua ida a final contra o Bangu no domingo. E Fla-Flu no sábado. O Vasco tem a vantagem do empate. É ir em frente e ver no que dará esse Carioca 2019 para a gente.