À nossa torcida

A coluna de hoje é dedicada exatamente a quem nos lê eventualmente ou não, nos dando força para escrevermos sobre nosso amado Club de Regatas Vasco da Gama. Vamos falar um pouco de nós, a mola propulsora para a vida do Vasco, a ponto de ajudar nosso pujante gigante, hoje em crise e afastado dos melhores campeonatos, a sobrepujar nossos maiores adversários.

Dentro de nossa própria torcida há quem diga que nossa torcida venha a diminuir sensivelmente nos próximos anos, a ponto de virarmos um América ou Bangu, com todo o respeito a esses tradicionais clubes que um dia cerraram fileiras em nosso futebol. Em sã consciência, para isso acontecer deverá levar muitos anos. Ou você torcedor de hoje acredita que muitos de nossos torcedores morrerão de uma hora para outra a ponto de diminuir a nossa torcida. A única tese que possa fazer com que nossa ainda imensa torcida diminua é que daqui a alguns anos, com os atuais torcedores falecendo, a nossa torcida não tenha renovação. Se analisarmos o momento atual, de fato jovens torcedores hoje prefiram nossos rivais, que com exceção dos mulambos, também não estão tão melhores assim do que a gente. E mesmo assim, a garotada está a preferir torcer por times de fora como Barcelona, Bayern, Real Madrid, Manchester City. Nem para nossos rivais estamos a perder torcedores. Mas ninguém sabe como estará o Vasco daqui a alguns anos. Hoje, com uma diretoria ultrapassada e que não tem uma capacidade de gestão moderna, realmente nosso clube está atrás mesmo de nossos rivais. O Flamengo saldando suas dívidas, o Fluminense inaugurando seu CT. E o Vasco inaugura um campo anexo em São Januário. Aí está a diferença. E nossos rivais um, dois passos a frente. Porém, se no Vasco surgir alguém com paixão e desprendimento para levantar o clube, a gente volta com mais força e até podemos suplantá-los lá na frente. Portanto para chegarmos a nos apequenar e virarmos um América ainda falta muito. E não sabemos o futuro.

Esta coluna é para você torcedor de nosso clube, para você refletir sobre o que é ser Vasco, saber do real valor do clube para o qual você torce. Esqueça o que alguns críticos dizem. O Vasco é gigante. Ponto. Um clube que é bicampeão sul-americano, tetracampeão brasileiro, 24 títulos estaduais, sendo 6 invicto, não se apequena de uma hora para outra. O Vasco tem tradição sim, tem força ainda sim. OK, estamos mal administrados hoje, estamos divididos internamente. Mas lembre-se torcedor, só você tomando consciência de que é o principal ator da mudança de nosso clube, tentando convencer o conservador e retrógrado quadro social de nosso clube, possa mudar o destino de nosso amado clube, procurando recolocá-lo na posição de vanguarda, de protagonista do esporte brasileiro, em seus 118 anos de existência.