A noite de LF9

Parece que nosso fabuloso engrenou. Com 5 gols, é atualmente o vice-artilheiro do Brasileirão 2017, a apenas um gol de Henrique Dourado do Fluminense e sem fazer NENHUM GOL DE PÊNALTI, não é tricolores ? E se levarmos em conta este “pequeno” detalhe, Luis Fabiano teria aí uns dois ou três gols a mais. De fato, com o bom trabalho feito por MM até aqui, apesar dos percalços, como as goleadas para Palmeiras e gambás. Ontem, para falarmos do jogo, o Vasco só jogou bem um tempo, o segundo em que fizemos os gols e ganhamos de 2 a 1 do Sport Recife.

Pois bem, ao prosseguirmos com a última frase, o primeiro tempo de jogo foi de dar sono. Jogo praticamente de intermediária a intermediária. O Sport tentou aplicar a mesma estratégia do Corinthians no último jogo: nos nossos erros. Mas a qualidade do time corintiano é infinitamente maior que a do Sport. E a diferença clara é que o Sport veio para jogar no nosso erro, mas não fazia os contra-ataques rápidos como o Corinthians. Não a toa, os gambás são líderes e o Sport está em décimo terceiro. De perigoso mesmo, só a cabeçada de Luis Fabiano aos 43 minutos para grande defesa de Magrão, na primeira jogada em que acertamos os passes, pois erramos muito no primeiro tempo. E como erramos passes, diga-se de passagem.

No segundo tempo, MM faz uma alteração que foi determinante para a nossa vitória: tirou Wellington e colocou Nenê. MM treinou a formação com Nenê durante a semana; mesmo assim, ele preferiu colocar o volante, que fez um pênalti bobo contra o Grêmio. Talvez MM estivesse ressabiado com a goleada sofrida no jogo anterior; mas iríamos jogar contra o Sport, um time mais fraco e que claramente jogaria fechado por uma bola; o Corinthians já não joga assim. Eles jogam defensivamente, mas contra-atacam com freqüência.Existe a famosa frase: o medo de perder trava a vontade de ganhar. Então, MM já poderia entrar com Nenê de início. E surtiu o efeito desejado. Nenê jogou aberto pela ponta-esquerda e começou a fazer boas triangulações com Henrique e Mateus Vital. Ao atacar mais, o Vasco deu o campo que o Sport desejava e, com isso quase sofreu o primeiro gol, em uma jogada do lateral Samuel Xavier que cruzou e Thomaz, em um cochilo de Breno, tocou rente à trave de martin Silva. Este lance acordou nossa equipe e aos 17 minutos, triangulação pelo lado esquerdo e Mateus Vital cruza certeiro na cabeça de Luis Fabiano: Vasco 1 a 0. Após o gol, o Sport se abre mais e o jogo fica mais franco com ataques de ambos os lados, mas o Sport se aprsenta pouco incisivo. Depois, MM troca Manga Escobar por Evander e este tempo de participar do lance do segundo gol. Nenê entrega para Evander e este passa a bola primorosamente para Gilberto que chuta cruzado e Douglas aparece do outro lado para completar para o gol vazio; 2 a 0 Vasco. E quando tudo caminhava para o Vasco não levar gols pela primeira vez no Brasileirão 2017, Gilberto, sempre ele, chuta o atacante Leandro Pereira infantilmente na área e pênalti para o Sport. André cobra e dá números finais a partida. Terminamos vencendo por 2 a 1.

Quarta-feira, teremos uma dura missão ante a Chape lá na Arena Condá. Em que pese eles terem tomado uma goleada mais dura que a nossa, de 6 a 3 do Grêmio, eles são difíceis de serem batidos assim. Talvez um empate não seja um mau resultado por lá; por isso o Vasco deve jogar com inteligência. Aí sim, talvez MM possa colocar 3 volantes para segurar o perigoso ataque deles. Só que MM precisa avisar ao Gilberto e ao Wellington para não fazerem pênaltis bobos. Fica a dica. Mas temos que tentar a vitória, ainda que a Chape seja uma equipe perigosa. Para cima deles, cruzmaltinos.