A luta pela nossa dignidade

Depois de duas derrotas até certo ponto inesperadas para o Bahia e Vitória da Bahia respectivamente, hoje era um jogo que definiria de certa forma, o que passaríamos a fazer daqui por diante.  E hoje, com uma atuação digna, principalmente na parte defensiva, arrancamos um empate hoje com os mulambos.  Poderia ser melhor, não fosse a falha bisonha de Martin Silva ao espalmar a bola para o meio da área.  Poderíamos até sair vitoriosos, o que não seria nenhum absurdo.

Essa atuação digna se deu principalmente no primeiro tempo. Fizemos uma marcação alta, pressionando a saída de bola do adversário.  Isso gerou dificuldades ao nosso adversário, que encaixotado, não conseguia trocar mais de 3 passes.  E com Thiago Galhardo liderando nosso meio, conseguimos criar boas tramas e em uma delas aos 10 minutos, Thiago Galhardo apareceu livre; mas tocou fraco para a fácil defesa de Diego Alves.  Mas em um vacilo, um minuto depois, Diego foi lançado, mas Martin Silva conseguiu abafar.  Porém aos 13 minutos, em um lance polêmico, Diego recebe em impedimento, toca para trás; o lance segue e Éverton Ribeiro bate para o gol; Martin Silva rebate  para o meio e Vinícius Junior só completa.  Em que pese a jogada ter começado em impedimento, Martin Silva cometeu um erro de goleiro juvenil: não se rebate para o meio da área, rebate-se para o lado.  Nos salvou várias vezes; mas dessa vez quase nos afundou. E não afundou, pois após o gol mulambo, criamos duas chances: aos 16, em passe de Henrique, Pikachu cruza e Réver quase faz contra.  Mas um  minuto depois, não teve jeito.  Pikachu cobra escanteio com efeito, Andres Rios, desvia e Wagner, livre, empata o jogo.  Ou seja, foi feita a justiça no placar.  Tivemos ainda mais duas boas chances, uma novamente com Wagner, para defesa estranha, no susto, de Diego Alves e outro lance em uma bicicleta de Pikachu para defesa de Diego Alves.  Poderíamos ter vencido no primeiro tempo.

Já no segundo tempo, o jogo caiu muito de nível.  O Vasco caiu muito devido ao intenso nível imposto na marcação.  Mesmo assim, conseguimos manter a consistência defensiva.  Ganhamos tudo na bola áerea, o Flamengo pouco ameaçou.  Foram apenas duas chances; uma com Pikachu chutando de fora da área para boa defesa de Diego Alves aos 26 minutos; e outra com Lincoln, nos acréscimos com defesa de Martin Silva.

A nota triste do jogo de hoje tem um nome: Éverton Ribeiro.  Este cidadão, embora saiba jogar é maldoso.  Deu duas entradas criminosas em Henrique, uma delas uma solada. Depois acertou Desabato e levou cartão amarelo.  Ele foi o  pivô de uma confusão, que acabou em 4 expulsões, quando ele deveria ser expulso. Tudo começou quando ele deu uma trombada com Riascos e caiu com o pé na cara do jogador cruzmaltino.  Revoltado, Riascos o empurra e o joga no chão. Toma cartão amarelo e os jogadores mulambos vão em cima do juiz.  Em que pese, a atitude do Riascos, Éverton Ribeiro mostrou a trava da chuteira.  E acabou que quem tomou as dores de ambos os lados foram expulos. Dois para cada lado, entre eles Breno.  Lamentavel. Foi esse mesmo Éverton Ribeiro que, no ano passado, se envolveu no lance que tirou nosso lateral Ramon por 6 meses. Temos que estar de olho neste cidadão, de um cinismo em que deu entrevistas como se nada tivesse acontecido.  Mas valeu pela dignidade.  Conseguimos parar os mulambos e hoje eles perderam a liderança.  Agora, é seguirmos com atuações como essas de hoje, para saber no final, aonde chegaremos.