A Guanabara é nossa!

Fazia tempo… Desde 2003 que não ganhávamos essa taça que para muitos vale um título.

Vencer é sempre bom. Sobre um tradicional rival, melhor ainda. Mantendo uma invencibilidade que já é recorde nesse século para a nossa equipe, garantindo a vantagem nas semifinais e nas finais, e levando mais uma taça para a nossa já abarrotada sala de troféus foi ótimo!!

Pela 12ª vez vencemos a Taça Guanabara e nesse jogo, ao contrário dos anteriores, voltamos a jogar bem. Talvez não tanto quanto no início do campeonato ou no fim do ano passado (dentro das limitações de nosso elenco, é bom frisar…), mas a aplicação tática de nossa equipe chega a comover!

Uma boa prova disso foi no fim da partida, depois de perdermos nossa zaga titular, ver um de nossos atacantes, do alto de seus 1,67m jogar (e bem!) na zaga.

Dessa vez evitamos ao máximo as famosas “ligações diretas” e nossa saída de bola com paciência e procurando não errar funcionou bem com Andrezinho e Julio dos Santos. Insistimos bastante pela esquerda com o Henrique, talvez por ser esse o lado da sombra no calorão que fazia em Manaus.

Já viajei algumas vezes à trabalho para Manaus e lá, além do calor, a alta umidade faz termos a sensação de que estamos em uma sauna a vapor!

Riascos depois de perder um gol por puro preciosismo, fez o gol do título com uma precisão cirúrgica! Só aquela trajetória venceria o bom goleiro Diego Cavalieri.

Fim de jogo, taça na mão, mas precisamos manter os nossos pezinhos bem fincados no chão. Não vencemos nada de real importância ainda e um tropeço na próxima partida já jogará tudo por água abaixo. Vide o Botafogo, campeão da Taça GB no ano passado mas que não conseguiu o título do campeonato no fim.

Por conta da transmissão do lamaçal que acontecia em Brasília, só pude ver o jogo na TV fechada. E essa transmissão ficou fora do ar por uma grande parte do segundo tempo – inclusive o gol saiu durante esta fase.

O jeito foi ouvir o rádio, que também toda hora parava para informar sobre o que acontecia na capital federal.

Mas o pior foi o atendimento da minha provedora de TV à cabo (NET). Liguei para reclamar da demora no restabelecimento do sinal, a atendente, com a maior calma e cara de pau do mundo, diz-me apenas que eu não tinha direito de ver o jogo… Que eu não tinha o pacote pay-per-view

Minha educação não permitiu mandar a moçoila para aquele lugar, mas que faltou muito pouco, faltou…

Enfim, quando já estava prestes a ultrapassar esses limites da boa educação, a transmissão foi restabelecida…

Muitos amigos tricolores reclamaram do gol deles anulado no primeiro tempo. Mas acho que ficou bastante clara a falta do zagueiro tricolor em nosso goleiro. Ele sobe para disputar a jogada com o braço esticado em cima de Martim Silva.

Isso é falta. Gol bem anulado.

Sem mimimi

E as semifinais serão exatamente como foram no ano passado: Vasco x Flamengo e Fluminense x Botafogo. A diferença nesse ano é que serão disputadas em um jogo só, e nele temos a vantagem do empate.

Já foi anunciado que o nosso jogo será novamente em Manaus. Até entendo a decisão da diretoria, mas eu preferiria o jogo em São Januário.

Perde-se assim uma grande chance de termos a  maioria da torcida no estádio.

Pelo menos, se chegarmos às finais, isso será certo.