A grande classificação à Libertadores: sangue, suor e Zé Ricardo

O ano de 2017 será um ano inesquecível para a grande nau cruzmaltina. Diante do fato em que nossa equipe em um primeiro momento traçou a permanência na Série A, diante do infortúnio de 2015, torcida ressabiada, a vitória de hoje por 2 a 1 sobre a Ponte Preta, fecha uma boa campanha de nossa equipe. Sim, pois diante do sofrimento em 2015 e 2016, fizemos um grande papel, ainda que tenhamos perdido alguns pontos importantes em jogos contra Coritiba, Vitória, Sport e Galo. O que importa é que estamos na primeira fase da Libertadores. Apesar dos percalços, de uma diretoria amadora e incompetente, do papelão em SJ que nos fez perder 6 mandos de campo, a camisa pesou e Zé Ricardo fez um ótimo trabalho, ajeitando nossa equipe nessa reta final. Só o gol aos 49 minutos em Salvador, nos tirou a chance de entrar para a fase de grupos. Mas tem nada não. Vamos em frente.

No jogo de hoje, tivemos uma macaca franco-atiradora e aguerrida que nos trouxe algumas dificuldades no início. Até os 21 minutos, eles estiveram mais no ataque do que nosso time. Mas também não ofereceram perigo. Aos 24 minutos, boa jogada de Paulinho pela ponta esquerda, passando por Nino Paraíba, mas Aranha salva o gol, colocando para escanteio. Mas aos 28 minutos, o primeiro gol: jogada iniciada por Pikachu que toca para Nenê, que gira diante do zagueiro, devolve para Pikachu que cruza certeiro para Paulinho apenas completar de cabeça. Alívio para a nau cruzmaltina e com o empate dos mulambos, estávamos na fase de grupos. Após o gol, o Vasco acorda e aos 30 minutos, lançamento para Madson que ganha na corrida, invade a área e é derrubado por Geferson. Primeiro e único pênalti para a equipe cruzmaltina no Brasileiro 2017. Nenê cobra e a bola bate na trave. E com isso, perdemos a chance de já liquidar a Ponte no primeiro tempo. E para por aí.

O segundo tempo começa com o Vasco em cima, tentando matar a partida. Aos 4 minutos, falta na entrada da área. Cobrança precisa de Evander e defesaça de Aranha para escanteio. Aos 10 minutos, Nenê chuta de fora da área e outra boa defesa de Aranha. Depois desse lance, o Vasco recuou e a Ponte cresceu no jogo. Aos 15 minutos, cobrança venenosa de Daniel Barcelos e defesa de Martin Silva. A Ponte segue atacando nossa equipe; mas não consegue criar grandes chances. E aos 27 minutos, nosso carimbo para a Libertadores: Paulinho começa a jogada na ponta esquerda, dribla três contrários, vai para a ponta direita e descobre Pikachu livre na direita. Este recebe a bola e faz um toque preciso para Wellington, que cruza rasteiro; Paulinho pega a bola e chuta, Aranha defende e a bola sobra para Mateus Vital que empurra para as redes fazendo 2 a 0 para a nossa equipe. Mateus Vital que entrou em lugar de Nenê. Mas sempre há um imprevisto para apimentar nossas dificuldades. Aos 43 minutos, jogo liquidado, Jean que entrou em lugar de Evander , para fechar o time, entra como um trem desgovernado e derruba o atacante Saraiva. Pênalti, que Lucca cobra com categoria, dando números finais à partida. Como a bobagem foi feita com o jogo quase no final, não nos custou a boa vitória. Pena que em Salvador, um pênalti nos tirou da fase de grupos.

Considerações finais sobre nossa campanha: a verdade é que fizemos uma campanha além do que poderíamos. O que é extremamente positivo e animador. ZR deu um polimento final a um trabalho iniciado por MM. Sim, MM tem também sua parcela de contribuição, pois teve o mérito em três atitudes que nortearam o seu trabalho: o afastamento de Rodrigo que mostrou no final quem tinha a razão; o afastamento de Nenê em parte do campeonato para que o mesmo visse que tinha que se dedicar mais; e por fim a principal e o fio condutor para o início dessa jornada que foi acreditar nos meninos da base. Teve o mérito de lançar Paulo Vítor, Mateus Vital, Caio Monteiro e Paulinho. Jogadores de grande futuro e que poderão nos trazer um futuro alvissareiro. Mas MM quis ter mais razão do que o elenco e caiu. Mas a chegada de Anderson Martins e Ramon, mais Zé Ricardo completaram bem o trabalho final. Tanto que MM conquistou 25 dos 56 pontos do Vasco na competição. Agora, é seguirmos em frente e montarmos um time melhor para disputarmos a Pré-Libertadores ano que vem. Esse time foi valente o bastante para conquistarmos a vaga. Mas para seguirmos em frente e disputarmos a Libertadores, precisaremos de uma equipe melhor. Diante de todos os problemas que tivemos, principalmente a eterna briga política que nos atrapalha tremendamente, fomos longe demais. Agora, temos que resolver este problema nosso interno, de guerra política e que a justiça possa resolver o quanto antes isso. Se possível, removendo quem cometeu a fraude e tire-se esse grupo de lá. Esse grupo que compõe a atual diretoria do clube, deveria ser afastado para que não nos atrapalhe. Eles não têm a menor condição de montar essa equipe. Fica a dica.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *