A estreia de Milton Mendes e os desejos da torcida

E Milton Mendes conseguiu estrear com o pé direito. Com algumas mudanças pontuais na forma do time jogar, conseguiu uma vitória vascaína após 4 jogos: 1 a 0 sobre o Madureira, ontem em São Januário. Vimos um time mais efetivo, mais agudo, criando muitas chances de gol, principalmente no primeiro tempo; entretanto a má pontaria permanece. Porém houve nítidos progressos, considerando que Milton Mendes teve apenas dois dias para trabalhar a equipe.

Pois bem. O primeiro tempo praticamente todo foi do Vasco. Viu-se jogadas ensaiadas, como a enfiada de Nenê para Pikachu e a escapada deste na cara do gol que chutou para a defesa do goleiro do Madura; além disso Douglas mais uma vez comandou o meio-campo cruzmaltino com bons passes. Aliás, diga-se de passagem, hoje é nosso melhor jogador. Só precisa melhorar na parte de marcação e cair menos na pilha dos adversários; precisa melhorar a cuca. Fora isso, joga um futebol refinado. Por exemplo, em uma dessas jogadas, ele tocou com categoria uma bola para Henrique na ponta-esquerda e este dominou-a na coxa e, sem a bola cair fez um cruzamento efetivo para Luis Fabiano. De tanto trocar passes, fazer triangulações e pressão constante na saída de bola do adversário, chegamos ao gol aos 17 minutos: a defesa do Madureira é pressionada na saída de bola; esta é mal tocada para o zagueiro Jorge Felipe que recua mal a bola e Pikachu se aproveita da falha para driblar o goleiro e marcar: Vasco 1 a 0. Chamou a atenção, o fato da pressão na saída de bola: o time não estava a fazer isso com Cristóvão. Percebe-se claramente a mudança de atitude do time. Milton Mendes colocou o time em uma espécie de 4-1-4-1, com forte marcação a tentativa de transição rápida e mortal para o ataque. E no primeiro tempo funcionou bem a estratégia. O Madureira não teve chance alguma.

No segundo tempo, pela intensidade aplicada no primeiro, o Vasco não fez o esquema de pressão no campo defensivo adversário com tanta eficiência. Mesmo assim, teve chances de gol com Luis Fabiano, e depois com Pikachu e Nenê. O goleiro Jordi fez apenas uma defesa em cobrança de falta e houve também um chute desferido pelo Madureira que foi à esquerda de Jordi. Agora, de qualquer forma, mesmo com a queda de rendimento no segundo tempo, o saldo foi positivo e a vitória obtida. Outra alteração feita por Milton Mendes foi fundamental no jogo de ontem: a entrada de Pikachu no time como atacante. Foi o melhor do time ontem, com Douglas logo a seguir. Fez o gol e foi um jogador extremamente participativo com boas assistências também. De repente, pode ser aproveitado como um ponta-direita. Uma boa sacada de Milton Mendes.

Com relação ao jogo contra os aves pretas no domingo, a estória é outra; só que é um clássico. E por mais que estejam com um time pronto e com um elenco bem melhor do que o nosso hoje, não podemos desacreditar da vitória. Claro que é muito difícil, na atual conjuntura vencermos. Mas não é impossível. Ao considerar a atuação de ontem, devemos procurar manter o que foi feito principalmente no primeiro tempo. É essencial que prossigamos com essa pegada e disposição implantadas por Milton Mendes. Talvez com isso, consigamos ter um time competitivo com o tempo. E isso sendo feito passo a passo, quem sabe a gente possa almejar objetivos maiores. Como só teremos a Série A apenas, teoricamente há tempo para Milton Mendes trabalhar melhor essa equipe a fim de torná-la competitiva e eficiente o bastante. Mas precisaremos ainda de muito treino para tal.

Em relação aos desejos de nós torcedores. É quase uma unanimidade que a torcida quer Eurico Miranda e sua trupe fora do nosso amado Vasco da Gama em 2018. Em cada 10 torcedores cruzmaltinos, pelos menos 7 querem mudanças. A decisão de efetivar Milton Mendes como técnico gerou uma polêmica até certo ponto violenta nas redes sociais até com xingamentos nas redes sociais cruzmaltinas, notadamente a netvasco e a supervasco. O fato é que desde 2000 para cá com as administrações Eurico/Dinamite, foram 3 títulos estaduais e uma Copa do Brasil em 2011. É óbvio que não podemos descartar títulos; afinal títulos são títulos. Mas o único título de importância relevante conquistado foi o da Copa do Brasil de 2011, com Dinamite. Os anos de 2011/2012 foram os anos em que tivemos um ótimo time. Em 2012 batemos o recorde de 54 rodadas no G4, na Série A. Fora esse time, só tivemos equipes medíocres e/ou medianas. A melhor colocação obtida foi um sexto lugar em 2006 que não foi o bastante para uma vaga na libertadores. E olha que tivemos chances para isso. Acabamos perdendo a vaga para o Paraná Clube na época. É a tal estória, somos apenas torcedores e nem todos são sócios. E mesmo se fôssemos, apenas os da categoria geral e proprietário têm direito a voto. Portanto muito pouco ou nada podemos fazer; apenas desejar, desde que não sejam desejos ruins, tipo morte ou coisas do gênero. Só nos resta aguardar os próximos capítulos na eleição de novembro.