A cara de Milton Mendes

Ao que parece, Milton Mendes começa a encontrar um padrão para o escrete cruzmaltino. Talvez pudesse fazer uma escalação mais simples; mas ousou ao colocar Julio dos Santos na zaga e recuar Douglas Luiz como primeiro volante. E deu certo. A não ser o susto com uma cabeçada salva por Rafael Marques em cima da linha, o Boavista não fez rigorosamente nada. Então jogamos o mínimo e ganhamos por 1 a 0.

O esquema de Milton Mendes, com entrega total dos seus comandados em campo, vem dando bons resultados. Com ‘forte marcação no meio e no campo adversário, o Vasco arma contragolpes por vezes letais. Diante das limitações do elenco, M.M aproveita o máximo que pode de um atleta. Isso dá um novo ânimo aos jogadores. Milton Mendes conseguiu a proeza de organizar a equipe. Hoje o Vasco tem uma equipe mais compacta, menos espaçada. O eventual cansaço complica no final dos jogos, mas não se vê uma queda brusca de rendimento, tanto que nas últimas três partidas, foram duas vitórias e um empate. Há uma evolução concreta em relação a Cristóvão Borges, sem dúvida.

No primeiro tempo, o domínio do Vasco foi absoluto. O Boavista não deu um chute a gol sequer. Só deu Vasco. Primeiro, Douglas chuta de fora de área, mas sem direção. E na primeira jogada efetiva saiu o gol da vitória. Cobrança de falta de Nenê, a defesa do Boavista rebate a bola, Escudero pega a sobra e cruza para Douglas, que cabeceia; o goleiro Rafael toca na bola, a bola bate na trave e Douglas pega o rebote, enchendo o pé sem piedade: Vasco 1 a 0. Pouco tempo depois, mesmo diminuindo um pouco o ritmo, O Vasco novamente assustou o adversário em jogada similar; Henrique domina a bola e cruza sem a bola cair para Pikachu, que domina e chuta na rede pelo lado de fora. A partida estava meio sem graça devido ao campo encharcado. Muito mal jogada. Ainda assim o Vasco mostrou organização e dominou inteiramente o adversário.

Já no segundo tempo, com o campo mais seco, o jogo foi mais corrido. Mesmo com o Vasco tendo diminuído o ritmo para se poupar, criou até mais chances do que no primeiro tempo, sendo duas com Nenê: em uma ele chutou fraco para defesa fácil de Rafael; em outra um chute venenoso de fora da área que o goleiro Rafael desviou a escanteio. Em outro lance, Yago Pikachu recebeu um cruzamento de Henrique da esquerda, dominou, cortou o zagueiro Geladeira, só que chutou fraco nas mãos de Rafael. A única chance clara do Boavista foi exatamente nos acréscimos da etapa final. Rafael Marques salvou em cima da linha uma cabeçada do atacante do Boavista. Verdade seja dita, os destaques de ontem foram Rafael Marques, que ganhou todas as disputas, Henrique, que correu muito na defesa e fez boas jogadas no apoio e, principalmente, Douglas Luiz, o destaque absoluto, com o gol e belas jogadas e bem na distribuição do jogo. Um talento, mesmo no campo encharcado.

Vendo os três últimos jogos do Vasco, é nítida a evolução tática do time em termos de organização. O Vasco marcou 4 gols e sofreu 2,tendo não tomado gol em 2 dos 3 jogos. Vê-se a defesa mais compacta e organizada, a marcação está melhor, as linhas apresentam uma compactação maior. Milton Mendes vem fazendo um bom trabalho, tendo em vista que a qualidade de nosso elenco não é das melhores. Então, é evidente que não teremos um timaço de uma hora para outra. Mas aos poucos M.M vem imprimindo a sua marca no Vasco. Só precisamos melhorar as finalizações. Fizemos uma, mas perdemos uns 5 gols, um deles com Pikachu. Mas que o Vasco melhorou do meio para trás, isso é fato. Vamos aguardar os confrontos com equipes maiores.