A boa estreia de Zé Ricardo

E a estreia de Zé Ricardo não poderia acontecer de forma melhor: com uma vitória sobre a equipe que é a vice-líder do Brasileiro 2017 e que tem o ataque mais positivo. A vitória sobre o Grêmio ontem foi emblemática por dois fatos marcantes: o apoio da torcida em volta de SJ e o fato de que jogamos e convencemos dentro de nossas limitações. A continuarmos a jogar desta forma, conseguiremos as 5 vitórias restantes nos 14 jogos que faltam, com certa tranquilidade e sonhar com algo melhor. Essa vitória nos coloca na zona da Libertadores. Mas temos que ser realistas: nesse bolo temos Galo, Raposa, Sport, Botafogo. Ou seja, times que hoje estão em um estágio superior ao nosso. O G6 pode até ser possível, mas a ideia é pensar jogo a jogo. Quem sabe, sem ilusões ou ufanismo euriquista, pode até surgir um G6. Porém hoje é bem dificil.

Quanto ao jogo, o Vasco jogou de maneira similar ao jogo contra o Fluminense, esperando o adversário. No jogo como um todo, tivemos 40% de posse de bola. No jogo contra os flores, também foi algo parecido. É evidente neste aspecto a melhora defensiva de nossa equipe. Não levamos gol do melhor ataque da competição. A entrada de Anderson Martins contribuiu decisivamente para isso. Foi um dos melhores ontem em campo, juntamente com Ramon. Verdade seja dita, Ramon jogou muito bem os dois últimos jogos, sendo destaque. Ontem não fez gol, mas fez o cruzamento certeiro para o gol da vitória. Mas voltando ao jogo, fomos bem eficientes no primeiro tempo. Ainda que o Grêmio tenha tentado rondar o nosso campo, não tiveram uma chance de gol sequer. E tivemos 3 chances, 2 com Mateus Vital, ontem o nosso melhor jogador, e Nenê. Aos 35, em uma jogada feita por Madson, este cruzou rasteiro e encontrou Nenê, de frente para o gol, que chutou rente a trave. E depois aos 40 minutos, jogada trabalhada em toques precisos, Nenê traz a bola da direita para o meio; ele toca para Ramon na esquerda que, entre dois defensores, cruza certinho para Mateus Vital aparecer livre por trás da zaga gremista e fazer Vasco 1 a 0. E aos 44, Mateus Vital quase faz o segundo em chute rente a trave. E assim terminou o primeiro tempo.

O segundo tempo começou da mesma forma do que o primeiro, com o Grêmio com a posse de bola e o Vasco marcando e tentando os contra-ataques. Essa foi a tônica. E o Grêmio seguia a tentar furar nossa marcação e não surgiam chances claras; só cruzamentos pelo alto e toques sem eficiência. Porém, o Grêmio aos poucos começava a chegar mais próximo de nossa área e com isso Zé Ricardo promove duas substituições: Paulinho no lugar de Wagner e Bruno Paulista no de Escudero. E as trocas deram um novo gás ao time. E foi com eles que surgiu mais uma chance de gol em uma trama de Paulinho que faz a jogada, tabela com Bruno Paulista e deixa este na cara do gol que toca sutilmente; mas Marcelo Grohe defende de mão trocada para escanteio. Bela defesa do goleiro gremista. Depois deste lance surgiram dois lances perigosos, os únicos do Grêmio na partida, uma com Patrick e outra com Arroyo em cobrança de falta, ambas defendidas por Martin Silva. Foram as únicas defesas dele no jogo. O que mostra que o Grêmio foi bem neutralizado e só teve chances em chutes de fora da área. Cumprimos bem o nosso papel e saímos com uma ótima vitória.

Desde o último jogo contra os flores, parece que o Vasco encontrou uma forma eficiente de jogar, com forte marcação no meio, dando uma falsa impressão de posse de bola do adversário, que nada consegue. Jogamos assim contra Grêmio e Fluminense e duas vitórias. Não é uma forma esplendorosa de jogar, mas com o que temos, é o que se tem para hoje. Se jogarmos assim contra os gambás, quem sabe a gente não consiga uma vitória. O empate já é um ótimo resultado em Itaquera. Mas por que não a vitória ? Não custa nada tentarmos. Parabéns Zé Ricardo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *