A ajuda da arbitragem

12243444_783923151733601_7847731538377604524_n

Dez e quinze da manhã de segunda-feira e esta era a capa do G1. Circundada na tela, a chamada para um vídeo que mostra como o juiz ajudou o Vasco a evitar o empate do Joinville.

Pra quem não viu, já nos descontos do jogo, um jogador do Joinville chuta a gol da entrada da área. A bola explode nas pernas do juiz. Esta seria a ajuda – que não aconteceu, pois a bola volta para o mesmo jogador, que torna a chutar com grande perigo.

Claro, o lance foi completamente acidental. Não houve, no jogo, nenhuma interferência da arbitragem no resultado.

Mas na capa do G1 estava estampada a ajuda do juiz.

O prejuízo da gracinha é gigante. Principalmente porque certamente a gigantesca maioria das pessoas que bateu os olhos nessa capa não clicou no link para entender a besteira que ele escondia. Ficou, então, com a informação de que a arbitragem ajudou o Vasco. E é assim que as inverdades vão sendo propagadas, fatos criados e o Vasco, coincidentemente, sofrendo prejuízos.

É preciso que a torcida, que acompanha o time e sofre junto, não minimize esse tipo de problema. Ao invés de enfatizar a vitória difícil, a continuação da luta contra a queda, a chamada de capa de um dos maiores veículos online do país cria esse fato. Se acharmos isso normal e aceitável, estaremos compactuando com essa vergonha e permitindo que se repita impunemente.

A quem interessa isso? Será que o ódio a uma pessoa é justificativa para tal comportamento contra o Vasco?

Qual será a reação da assessoria do clube?

Nenhuma, certamente.