85000 sócios e uma previsível derrota

O grande destaque de hoje foi a torcida cruzmaltina. Em uma semana, pulverizou clubes como Palmeiras, gambás, Sampa. Realmente uma senhora mobilização e que redundou em uma quase triplicação do número de sócios do clube. Torcida resolveu comprar a briga. E com muita ênfase. Parabéns a imensa torcida que exala a sua paixão pelo gigante da colina. Passou dos 85000 sócios. Sensacional.

Quanto ao time, uma apatia, displicência. Uma partida modorrenta, desinteressada e a merecida derrota por 1 a 0. O São Paulo também jogou pouco, mas ao menos correu um pouco mais. O Sampa iniciou com um ataque aos 40 segundos em uma troca de passes rápida, que resultou em chute de Vítor Bueno e defesa de Fernando Miguel. E aos 5, o gol da vitória são paulina: lambança de Richard que dá um bico para Henriquez deixar a bola sair pela lateral. Lateral cobrado, Henriquez corta mal, a bola sobra para Pablo que ajeita para Antony tocar no canto. E foi apenas esse gol. Aos 11, Henrique cruzou para Marrony que carregou a bola e chutou para defesa de Tiago Volpi. E aos 31, Guarin cobra falta e Tiago Volpi defende novamente. E ficou por aí mesmo.

No segundo tempo, início modorrento, mas aos 11, boa jogada de Henrique pela esquerda e ele cruza na cabeça de Marrony, para ótima defesa de Tiago Volpi. Durante um tempo, um possível pênalti em Richard e duas chances: uma com 34, com Bruno Alves, para defesa de Fernando Miguel e aos 37, com Antony, em um bom chute e nova defesa de Fernando Miguel. E nos acréscimos Guarin perdeu um gol feito na pequena área, com boa defesa de Volpi.

Com essa derrota, acabaram-se as chances de pré libertadores. O que o time cruzmaltino deve fazer agora. é o melhor possível e chegar na melhor posição possível para ter uma boa premiação para nossos combalidos cofres. No mais, é começar a planejar 2020. Que assim seja.